Em novembro, o coletivo maringaense Arte Adentro faz sua estreia com o espetáculo “Do Teatro Brasileiro de Protesto (1964-1968) Um Musical”. A primeira apresentação da peça acontece na Flim (Festa Literária Internacional de Maringá), no dia 24 próximo, a partir das 19h30.

Realizado por meio do Prêmio Aniceto Matti, da Secretaria Municipal de Cultura, o espetáculo terá outras quatro apresentações gratuitas e abertas ao público: nos dias 29 e 30 novembro, 11 e 12 de dezembro, sempre às 21h, na Oficina de Teatro da UEM (Universidade Estadual de Maringá).

O responsável pela concepção e direção da peça é o professor Eduardo Montagnari, fundador do TUM (Teatro Universitário de Maringá). Ele conta que sempre quis encenar um trabalho reunindo as canções que ajudaram a escrever a história do Teatro Musical Brasileiro de Protesto na segunda metade dos anos 1960. Transformar a ideia em projeto, porém, foi um desafio. “Foi apenas em 2014, com os 29 alunos e alunas da disciplina de Práticas Teatrais III, no curso de licenciatura em Artes Cênicas do Parfor (Plano Nacional de Formação de Professores) – UEM que o experimento ganhou contornos mais nítidos”, explica Montagnari.  

As musicistas Goreti Maranho e Felícia Cristina foram as primeiras a se juntarem ao projeto que, em seguida, foi somado com o ator Raul Bezerra, os músicos Rafael Morais e João Furlan. Mais recentemente, Andro Gustavo (percussão), Thalisson Picinatto (acordeom) e Bruno Tostes (iluminação/sonoplastia) completaram o elenco.

Do Teatro Brasileiro de Protesto

Foto: Renato Domingos

O enredo do musical é resultado da seleção, organização e articulação de canções, fragmentos e textos de peças de protesto da segunda metade dos anos 1960. Na contramão da ditadura, mais do que nunca era preciso cantar.

“As canções que faziam as ‘cabeças e corações’ de grande parte da geração estudantil da qual fiz parte estão na origem deste trabalho”, conta o diretor.

Opinião, Liberdade-Liberdade, Rosa de Ouro, Arena conta Zumbi, Morte e Vida Severina, Tempo de Guerra e Roda Viva são alguns dos títulos que embalam a peça “Do Teatro Brasileiro de Protesto (1964-1968) Um Musical”.

Como considera Montagnari, esse é um trabalho dedicado “a todos que emprestaram e a todos que emprestam suas vozes para dizer não às múltiplas violências de todos os dias, todas as horas, momentos e manhãs”.

Do Teatro Brasileiro de Protesto (1964-1968) Um Musical

24/11 | Festa Literária Internacional de Maringá – FLIM
Local: Travessa Jorge Amado, em frente ao Mercadão e ao lado do estádio Willie Davids
Horário: 19h30

29 e 30/11, 11 e 12/12 | Oficina de Teatro da UEM
Local: R. Dr. Alberto Byngton Júnior, 343 – Zona 7
Horário: 21h

Entrada franca
Classificação Livre

COMENTÁRIOS

LEIA TAMBÉM

POCKET

Formação artística nas linguagens burlesca e drag king será realizada em Maringá

As inscrições para as oficinas são gratuitas e estão abertas até o dia 20 de maio
POCKET

Expressão verbal e corporal com Street Ingá e Soul Breaking

Eventos que celebram a cultura hip hop são gratuitos e acontecem durante todo o sábado (11) em Maringá
POCKET

‘Psicose 4h48’ da Cia. Stavis-Damaceno circula pelo interior do Paraná

O grupo chega a 15 cidades do interior do estado em 45 apresentações de três espetáculos
POCKET convite ao teatro

Espetáculo NA PELE está em cartaz pelo Convite ao Teatro

Peça busca retratar a comunidade LGBT+ a partir de uma perspectiva normalmente ignorada nas grandes mídias