No dia 17 de dezembro tem início em Maringá a exposição Reminiscência, que integra o projeto “Sentidos”, proposto por Carla Guizelini e contemplado pelo Prêmio Aniceto Matti, da Secretaria Municipal de Cultura. 

Após intensa pesquisa, três artistas criaram obras de arte sinestésicas, ou seja, que propõem ao visitante a percepção por meio de diferentes sentidos, englobando artes visuais, plásticas e sonoras em uma única exposição sensorial. São obras para ver, ouvir, tocar e interagir, elaboradas por Carla Guizelini (baixos e altos relevos), Marcela Caro (esculturas) e Vanderlei Junior (áudios).

Além de ver as formas, tons e cores das obras, através do toque o público vai poder sentir volume, textura e temperatura e com fones de ouvido escutar a interpretação sonora da obra que estiver apreciando. Há a sugestão de imergir na experiência de olhos fechados. Um dos objetivos é promover acessibilidade ao público cego, oportunizando a vivência completa de uma exposição.

“Desde quando comecei a frequentar museus, galerias e centros culturais, ao ver obras, pinturas, esculturas, ficava com vontade de ver com as mãos, sentir a textura da tinta, do mármore, enfim. Trabalhando na montagem da peça ‘De tudo quanto é gente’ com a cia Forféu, que foi totalmente acessível, tivemos a ideia de produzir obras plásticas com relevos, feitas para serem tocadas, possibilitando à pessoa com deficiência visual ou cego a sentir a obra original”, comenta Guizelini.

Segundo ela, a temática explora a relação entre o interior e exterior, lar e mundo, corpo e natureza, pensamento e silêncio, passado e presente. “Há a busca de conexão com algo que nos faça sentir”, diz. Para a elaboração das obras a equipe elaborou um formulário de pesquisa que ficou disponível na internet, buscando investigar as memórias e sensações marcantes e inesquecíveis das pessoas.

A exposição fica em cartaz até o dia 10 de janeiro no Museu Hélenton Borba Cortes, localizado no Teatro Calil Haddad. A entrada é gratuita.

Exposição Reminiscências 

Data: de 17 de dezembro de 2019 a 10 de janeiro de 2020
Local: Museu Hélenton Borba Cortes
Teatro Calil Haddad (Av. Dr. Luiz Teixeira Mendes, Zona 5)
Horário de visitação:
Segunda a sexta-feira: 8h às 21h
Finais de semana e feriados:
 8h às 20h

Entrada gratuita 

COMENTÁRIOS

LEIA TAMBÉM

POCKET

Em defesa dos editais de Cultura de Maringá

Prêmio Aniceto Matti, Convites às artes e outros editais fortalecem a credibilidade da classe artística e democratizam oportunidades.
POCKET

Exposição sensorial abre dia 17 em Maringá

Com obras para ver, ouvir, tocar e interagir, exposição "Reminiscências" fica em cartaz até 10 de janeiro no Museu Hélenton Borba ...
POCKET

Filme produzido em Maringá estreia em novembro

O longa-metragem “Lu” promove debate sobre o apoio ao próximo.
POCKET

Museu Oscar Niemeyer recebe a 14ª Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Curitiba

Evento começa neste sábado (21), colocando o tema “fronteira” em discussão.