Foto: Braian Bogyszewski

14ª Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Curitiba será inaugurada oficialmente no sábado, 21 de setembro, no Museu Oscar Niemeyer (MON).  A edição tem como título “Fronteiras em Aberto”, colocando o tema “fronteira” em discussão.

O maior museu de arte da América Latina será também a maior sede do evento. Será apresentando o trabalho de aproximadamente 100 artistas, distribuídos entre as Salas 1, 2, 4, 9, 11, Espaço Araucária, Torre, Olho e Espaço Externo até 1º de março de 2020.

Excepcionalmente neste sábado, em razão da abertura da Bienal, a visitação ao MON será encerrada às 17h. A bilheteria fará a venda de ingressos até as 16h. A visitação às salas da Bienal, com entrada gratuita, terá início às 18h.

Curadoria

As obras expostas contam com curadoria de Adolfo Montejo Navas (Espanha), Tereza de Arruda (Brasil/Alemanha), Ernestine White-Mifetu (África do Sul), Gabriela Urtiaga (Argentina), Massimo Scaringella (Itália), Daniel Faust (Suíça), Esenija Bannan (Rússia), Lu Zhengyuan (China) e Li Xiangning (China).

“A Bienal é o conhecimento do novo e o revisionismo necessário. O olhar novo e o novo olhar. É um continente novo para quem precisa migrar em busca de novas inspirações. São 25 anos de reinvenção”, afirma o secretário estadual da Comunicação Social e da Cultura, Hudson José.

A diretora-presidente do Museu Oscar Niemeyer, Juliana Vosnika, diz que o MON, orgulhosamente, é um dos espaços oficiais do evento. “Aqui, exposições e atividades da Bienal não se limitam às paredes internas do prédio e vão além. O público se surpreende com instalações na área externa, performances ou propostas interativas no vão livre, além das significativas exposições nas salas oficiais”, explica.

Juliana afirma ainda que, como instituição, o Museu Oscar Niemeyer compartilha do mesmo objetivo da Bienal: extrapolar paredes e fronteiras. “O principal desafio do MON é estar cada vez mais próximo do público e incentivar a sociedade a fazer parte do cotidiano do Museu, o que o mantém vivo e dinâmico”.

Bienal no MON: espaços expositivos

Ao longo dos meses de evento, o público contará com uma agenda intensa de circuitos, palestras, intervenções urbanas e oficinas, como os já tradicionais Circuito de Galerias, Circuito de Arquitetura, Circuito de Ateliês, Circuito Universitário (CUBIC), Semana de Performances, entre outros.

Além de Curitiba, a Bienal amplia ainda mais suas sedes. Também haverá exposições em outras cidades do Paraná e do Brasil, como Florianópolis (SC) e Brasília (DF).

A programação geral contemplará a participação de artistas dos cinco continentes, com destaque para artistas de países membros do BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul).

Saiba mais em: www.bienaldecuritiba.com.br

COMENTÁRIOS

LEIA TAMBÉM

POCKET

“Bafo de Gralha”: 15º espetáculo da CiaSenhas terá apresentação gratuita em Curitiba

Espetáculo estreia dia 29 de janeiro na Alfaiataria
POCKET

Exposição sensorial abre dia 17 em Maringá

Com obras para ver, ouvir, tocar e interagir, exposição "Reminiscências" fica em cartaz até 10 de janeiro no Museu Hélenton Borba ...
POCKET

Primeira etapa regional de campeonato de Slam no Paraná acontece domingo em Curitiba

Dos 15 poetas selecionados para o campeonato de poesia falada, três são de Maringá
POCKET

Gratuito: Escritor curitibano celebra o dia dos finados com leitura de textos de Fernanda Young

Leitura dramática “Fernanda Young é um cadáver que me sorri” será realizada no Café Mafalda pelo escritor curitibano Rômulo Zanotto