Foto: Braian Bogyszewski

14ª Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Curitiba será inaugurada oficialmente no sábado, 21 de setembro, no Museu Oscar Niemeyer (MON).  A edição tem como título “Fronteiras em Aberto”, colocando o tema “fronteira” em discussão.

O maior museu de arte da América Latina será também a maior sede do evento. Será apresentando o trabalho de aproximadamente 100 artistas, distribuídos entre as Salas 1, 2, 4, 9, 11, Espaço Araucária, Torre, Olho e Espaço Externo até 1º de março de 2020.

Excepcionalmente neste sábado, em razão da abertura da Bienal, a visitação ao MON será encerrada às 17h. A bilheteria fará a venda de ingressos até as 16h. A visitação às salas da Bienal, com entrada gratuita, terá início às 18h.

Curadoria

As obras expostas contam com curadoria de Adolfo Montejo Navas (Espanha), Tereza de Arruda (Brasil/Alemanha), Ernestine White-Mifetu (África do Sul), Gabriela Urtiaga (Argentina), Massimo Scaringella (Itália), Daniel Faust (Suíça), Esenija Bannan (Rússia), Lu Zhengyuan (China) e Li Xiangning (China).

“A Bienal é o conhecimento do novo e o revisionismo necessário. O olhar novo e o novo olhar. É um continente novo para quem precisa migrar em busca de novas inspirações. São 25 anos de reinvenção”, afirma o secretário estadual da Comunicação Social e da Cultura, Hudson José.

A diretora-presidente do Museu Oscar Niemeyer, Juliana Vosnika, diz que o MON, orgulhosamente, é um dos espaços oficiais do evento. “Aqui, exposições e atividades da Bienal não se limitam às paredes internas do prédio e vão além. O público se surpreende com instalações na área externa, performances ou propostas interativas no vão livre, além das significativas exposições nas salas oficiais”, explica.

Juliana afirma ainda que, como instituição, o Museu Oscar Niemeyer compartilha do mesmo objetivo da Bienal: extrapolar paredes e fronteiras. “O principal desafio do MON é estar cada vez mais próximo do público e incentivar a sociedade a fazer parte do cotidiano do Museu, o que o mantém vivo e dinâmico”.

Bienal no MON: espaços expositivos

Ao longo dos meses de evento, o público contará com uma agenda intensa de circuitos, palestras, intervenções urbanas e oficinas, como os já tradicionais Circuito de Galerias, Circuito de Arquitetura, Circuito de Ateliês, Circuito Universitário (CUBIC), Semana de Performances, entre outros.

Além de Curitiba, a Bienal amplia ainda mais suas sedes. Também haverá exposições em outras cidades do Paraná e do Brasil, como Florianópolis (SC) e Brasília (DF).

A programação geral contemplará a participação de artistas dos cinco continentes, com destaque para artistas de países membros do BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul).

Saiba mais em: www.bienaldecuritiba.com.br

COMENTÁRIOS

LEIA TAMBÉM

POCKET

Vale da Música na Ópera de Arame: com mais de 300 mil visitantes, projeto que mantém o único palco flutuante do país continua em 2020

Foram cerca de 200 horas de shows por mês e a nova edição do Vale da Música segue com muitas novidades para o próximo ano.
POCKET

Festival da Primavera Mueller promove shows gratuitos com bandas curitibanas

Festival da Primavera no Shopping Mueller começa hoje e vai até sábado (28).
POCKET

Museu Oscar Niemeyer recebe a 14ª Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Curitiba

Evento começa neste sábado (21), colocando o tema “fronteira” em discussão.
POCKET

Museu Oscar Niemeyer se transforma em circo no final de semana

O evento Way Circus terá apresentações de circo, mais de 100 torneiras de chope e shows no dia 14 de setembro.