Foto: Divulgação

Ótima notícia para os curitibanos e turistas que passam pela capital paranaense: o Vale da Música, que inicialmente foi concebido para durar um ano, continua! O projeto, que acontece durante o dia na Ópera de Arame, um dos pontos turísticos mais visitados de Curitiba, vem movimentado a cena cultural local há um ano.

Neste período, o Vale da Música já recebeu mais de 600 músicos e quase 350 bandas nacionais e internacionais no Palco Flutuante. Criado especialmente para o projeto, o palco móvel foi desenvolvido com uma arquitetura vanguardista e que, no vai-e-vem do lago, já percorreu mais de 30 km durante esses 12 meses.

Com apresentação do Bradesco e realização da Futura Fonte em parceria com a DC Set Eventos, o Vale da Música já promoveu 200 horas mensais de shows, entre eles, 45 atrações internacionais e 31 bandas nacionais.

“No início do projeto, idealizávamos 800 shows ao longo do ano, mas até o final de setembro já foram realizados cerca de mil shows”, conta Hélio Pimentel, Vice-presidente de Operações do Parque das Pedreiras e sócio da DC Set Eventos – Curitiba.

São cerca de quatro apresentações diárias, todas reservadas à cena instrumental e com repertório bem diversificado, que vai de MPB até música indiana, passando, claro, pelos clássicos rock, jazz e blues. Entre os grandes nomes que já entraram no palco móvel estão Aaron Liddard, saxofonista que tocava com Amy Winehouse, Amlak Tafari, consagrado baixista de reggae e que tem no seu currículo Steel Pulse, Jimmy Cliff e Ziggy Marley, entre outros grandes nomes da música instrumental mundial.

“Estamos muito felizes com o resultado, inclusive, todo mês, cerca de 40 instrumentistas procuram a curadoria querendo participar do projeto. Isso significa que o Vale da Música foi muito bem aceito pelos músicos e público. Por isso, vamos continuar com o projeto, com o apoio do Bradesco, e seguir neste ritmo, com muitas atrações culturais de qualidade!”, celebra Hélio.

Com tudo isso, Curitiba, que já é considerada um berço de talentos musicais e artísticos, também ganhou um novo fôlego. Mais de 300 mil pessoas já passaram pelo local, incluindo cerca de 3 mil escolas públicas. O Vale da Música conta com atrações de terça a domingo, das 10h às 18h.

“O sucesso desse primeiro ano pode ser comprovado não só pelo número de visitantes, mas também pela satisfação do público presente. Além disso, o Vale da Música se firmou como uma grande iniciativa democrática em prol da cultura local, por isso seguiremos juntos por mais uma temporada”, afirma o diretor de Marketing do Bradesco, Márcio Parizotto.

Complexo cultural em meio à natureza

Foto: Divulgação

 A Ópera de Arame fica dentro do Parque das Pedreiras, um complexo cultural envolvido por lagos, cascatas, mata de araucárias e com muito a oferecer aos visitantes, uma experiência 360 graus, na qual é possível aproveitar todos os espaços. São mais de 100.000 metros quadrados, divididos em espaços recheados de cultura!

Inaugurado em 1992, no local de uma antiga pedreira, o Parque das Pedreiras é considerado o maior palco fixo a céu aberto da América Latina e recebe com frequência grandes apresentações nacionais e internacionais. Lá você também tem acesso ao Espaço Cultural Paulo Leminski, onde obras, fotos e histórias do poeta curitibano podem ser vistas.

Já a Ópera de Arame, teatro com capacidade para 2.400 espectadores, foi construída em estrutura tubular e teto transparente. Não é à toa que é um dos cinco pontos turísticos mais visitados da capital do Paraná, segundo o Instituto de Turismo de Curitiba. Os grandes paredões de pedra, a natureza ao redor e constante programação cultural fazem do espaço um polo de entretenimento para a cidade. E, com o Vale da Música, tem cultura também à luz do dia.

Do lado de fora, o público pode conhecer a MUNÁ, loja oficial do Parque das Pedreiras. Eles oferece produtos feitos por artesãos, designers e artistas plásticos locais e independentes. Lá você encontra os mais variados produtos, desde os clássicos souvenires, como chaveiros, moleskines, acessórios e até roupas, todos abordando temáticas como música, natureza e a cidade de Curitiba.

É possível agendar uma visita guiada para conhecer melhor todos os espaços do parque, basta se inscrever no balcão de informações da Ópera. As visitas acontecem de terça a domingo, em horários programados, com duração de até 30 minutos e sem custo algum!

Depois do tour, que tal curtir um bom almoço com uma bela vista? A Ópera Arte fica no subsolo da Ópera de Arame e de frente para as margens do grande lago, onde as bandas instrumentais se apresentam no Palco Flutuante. Com um cardápio diversificado com pitadas da culinária paranaense, o local também recebe exposições de artes itinerantes, que fortalecem ainda mais a veia cultural do Parque das Pedreiras.

Ópera de Arame é parada obrigatória!

Uma pesquisa realizada para avaliar a experiência do público e aprimorar a oferta de serviços concluiu que quase a totalidade de moradores de Curitiba e turistas de diversos estados do Brasil e do exterior que visitam a Ópera de Arame dão uma “paradinha” para curtir a música. Dos que já haviam visitado o teatro antes, quase 80% avaliam que o Palco Flutuante deixou a experiência mais atrativa, sendo a música o principal elemento que faz a diferença. E o balanço final da pesquisa concluiu que mais de 94% do público voltaria para visitar a Ópera de Arame, provando que essa visita é parada mais que obrigatória na capital paranaense.

 SERVIÇO VALE DA MÚSICA

Apresentações musicais: terça a domingo

Horário: 10h às 18h.

Valor: R$ 10,00 inteira e R$ 5,00 meia-entrada. O benefício é válido para pessoas que estejam dentro da lei da meia-entrada, crianças de até 12 anos e para moradores de Curitiba e região metropolitana, que precisam levar um comprovante de residência para obter o desconto.

Local: Palco Flutuante – Ópera de Arame

Endereço: Rua João Gava, 970 – Abranches.

COMENTÁRIOS

LEIA TAMBÉM

POCKET

Primeira etapa regional de campeonato de Slam no Paraná acontece domingo em Curitiba

Dos 15 poetas selecionados para o campeonato de poesia falada, três são de Maringá
POCKET

Gratuito: Escritor curitibano celebra o dia dos finados com leitura de textos de Fernanda Young

Leitura dramática “Fernanda Young é um cadáver que me sorri” será realizada no Café Mafalda pelo escritor curitibano Rômulo Zanotto
POCKET

Vale da Música na Ópera de Arame: com mais de 300 mil visitantes, projeto que mantém o único palco flutuante do país continua em 2020

Foram cerca de 200 horas de shows por mês e a nova edição do Vale da Música segue com muitas novidades para o próximo ano.
POCKET

Festival da Primavera Mueller promove shows gratuitos com bandas curitibanas

Festival da Primavera no Shopping Mueller começa hoje e vai até sábado (28).