Vernáculo: derivado do latim vernaculus, segundo o dicionário da língua portuguesa, denomina algo característico de um país, cidade, cultura ou língua nativa expressados em sua forma mais pura.

No design, o adjetivo vernacular diz respeito a obras ou soluções cotidianas, diretamente ligadas à cultura regional, e representa qualquer produto desenvolvido a partir de um hábito cultural. Do cartaz do supermercado às pichações nos muros, o design está – ainda que indiretamente – em tudo que nos cerca.

Foi a partir desta constatação que o estúdio de design maringaense Vermelho Panda desenvolveu a zine Vernaculando. Uma publicação que tem o objetivo de fazer com que todos, independente da área de estudo ou profissão, parem para pensar sobre o design. “Quanto mais gente pensar, mais aprendizagens acontecerão.”, afirma Aline Jorge. Ao lado do sócio, o designer Renan Ferreira Venancio, eles formam a equipe que edita a revista.

“A revista surgiu de inquietações que percebemos ao longo de meses, sobre definições e conceitos de design e arte. As percepções das pessoas variam muito. Em especial em nossa região (e talvez, porque não, no Brasil) há uma lacuna quanto à publicações relacionadas a esses temas. Existem muitas revistas internacionais que discutem design e arte, mas não no Brasil e, mais especificamente, não no interior”, explica.

Construída com conteúdo colaborativo, a publicação permite as mais diversas formas de materiais. Produções, histórias, teorias, ensaios críticos, imagens, vídeos e práticas multidisciplinares são bem vindos.

“Tudo o que produzir sentido, desde que dentro do tema proposto para a edição. A partir dos envios, fazemos um trabalho de curadoria e selecionamos as colaborações que se encaixam na discussão proposta. Temos sempre espaço para diálogos e questionamentos sociais, numa busca coletiva por aprendizado”, finaliza Aline.

A primeira edição

O desejo de produzir um material com essa temática existia desde o nascimento do estúdio. Porém, foi só depois de alguns meses que a ideia começou a sair do papel até ser lançada, em agosto de 2015, com uma edição especial e impressa de encher os olhos.

“Digamos que, após um ano de rascunhos, a ideia se concretizou, com uma pequena zine de baixa tiragem. Foram 160 unidades, feitas artesanalmente na impressora do estúdio, com a missão de ‘anunciar’ que a publicação em si seria lançada em novembro”, conta Aline.

Com o tema ‘Consumo’, a edição 001 da Vernaculando trouxe textos e imagens de nove colaboradores, com abordagens em áreas como educação, moda, cultura e, é claro, design.

Vernaculando 002: Coletividade

Segundo Aline, a proposta é trabalhar com edições sempre norteadas por temas distintos. “Juntos, queremos chegar em pontos de convergência e divergência sobre as noções, e promover debates que abordam o design e a arte. (…) buscamos trabalhar com temas instigantes, que causem discussões com opiniões divergentes. Quanto mais dialogarmos, mais chances temos de chegar em pontos em comum”.

Na edição 002, o tema é ‘coletividade’. A ideia é propor um diálogo sobre a união e força das pessoas e coisas, que são a essência da sociedade. “Dentro desse foco, o que esse tema desperta em sua mente? Ele te faz pensar em quê? Toda representação visual ou textual sobre o tema é bem-vinda!”.

Para quem tem interesse em colaborar, os materiais podem ser enviados até abril de 2017, para o email vernaculando@vermelhopanda.com ou direto para a página do projeto.

A previsão é que a revista seja publicada online ainda em maio do próximo ano. “Mas ainda temos a ambição de publicar a versão impressa. Porém, somos uma publicação independente e o dinheiro para tudo vem da gente mesmo. Assim, a versão online será publicada em nosso site em maio. E queremos que a versão impressa também possa acontecer, numa data próxima!”, finaliza Aline.

Até lá, vale conferir o conteúdo da edição anterior na íntegra no site vernaculando.vermelhopanda.com

COMENTÁRIOS

LEIA TAMBÉM

POCKET

Indexsonnora faz segunda edição do show Hip-Hop Resistência com convidados

Show do Indexsonnora conta com Pig Emcee, DJ Maré e graffiti ao vivo com Anarca
POCKET

Sonhos de modelos LGBTQIA+ inspiram exposição fotográfica

A exposição reúne 25 imagens feitas pela fotógrafa Esther Hall
POCKET

Festival de Ilustração começa com ações online e exposição presencial

As ações do projeto começam dia 21 de junho
ALTERNATIVA Isabel Bogoni - Circular Cultural

Artistas e produtores culturais de Maringá fazem ações para custear projetos e espaços culturais

Afetados pelas paralisações, profissionais da cultura buscam fontes alternativas de receita por meios digitais.